sexta-feira, 17 de julho de 2009

Na semana que passou me deparei com uma situação que me chamou atenção, dei de cara com o orgulho mais uma vez, e desta vez eu não consegui ser ousado o suficiente para “sustentá-lo” como faço todas as vezes.
O que aconteceu? Será que meu orgulho foi embora?
Aurélio Buarque de Holanda define o orgulho como sentimento de dignidade pessoal. Um sentimento de amor próprio. Tenho certeza que não perdi minha dignidade, mas aprendi um pouquinho a ser maleável.
Sei que é muito difícil perdoar, sei o quanto é difícil olhar para alguém que talvez tenha feito o mínimo para mim e eu dizer que esqueci. Digo sempre que não consigo ficar amigo sem rancor, que não sou educado o suficiente para olhar e sorrir sem vontade, pois meu riso é verdadeiro e espontâneo.
Quem vive ao meu lado sabe o quanto sou verdadeiro, sabe que sou uma metralhadora capaz de disparar na hora toda a munição sem medo de magoar, costumo agir pela emoção, mas dessa vez não sei o que aconteceu.
Que venha o que o destino achar melhor!!!

Um comentário:

Somos Educadoras. disse...

Meu amigo, eu ja te conheço um pouco, sei que você tem um genio muito intrigante.
Mas faz sempre o que seu coração mandar.

Beijsssssssss