sexta-feira, 31 de julho de 2009

DEPOIS DE ANOS


Hoje descobri
Que não devo acreditar na razão.
Descobri
Que a vida é feita também de amor.

A guerra acabou,
O amor ressurgiu
Ressurgiu das cinzas.

Cinzas existiram?
Acho que o fogo nunca apagou.

Tenho em mãos algo que não é meu
Tenho em mãos um amor verdadeiro
Que pode ser dividido
Que pode voltar a ser meu
Somente meu.

Podemos ficar livres do pecado
Livres do esconderijo
Podemos deixar que todos os olhos nos vejam
Que todos os dedos nos apontem
Que todas as bocas comentem.

Comentem que somos felizes,
Que somos amantes,
Que somos safados
E que somos eternos.


Hélio Júnior
30 / 07 / 09

Um comentário:

Mayara disse...

lindo poema!